quinta-feira, 29 de Novembro de 2012

The MiuMiu

E é por estas e por outras que eu amo a Miu Miu (ou deverei dizer "tudo o que a Miuccia Prada faz"?).

O The MiuMiu é um dos projectos mais interessantes com que me deparei nos últimos tempos. Se não sabem do que estou a falar, cliquem aqui e fiquem a par de tudo. Infelizmente, a primeira acção deste brilhante clube feminino, que teve lugar em Londres, está prestes a terminar. Mas não desanimem, pois uma visita ao tumblr do The MiuMiu dá-nos mais ou menos um gostinho daquilo que se tem passado por lá, através de textos, citações, fotografias, vídeos e músicas.



Este vídeo deixou-me encantado - uma entrevista feita à Shala Monroque, que para além de ser musa não-oficial da Miuccia Prada é uma das editoras da revista GARAGE - sobretudo porque eu concordo a cem por cento com a percepção que a Shala tem da mulher Miu Miu. Para quem não sabe, a minha admiração por Monroque surgiu há alguns meses atrás, após ter lido este artigo da New York Magazine. É impossível não gostar dela... Um exemplo de uma mulher inteligente, interessante, elegante e cheia de estilo. Como é óbvio, tinha de estar envolvida neste projecto.

quarta-feira, 28 de Novembro de 2012

Como nos bons velhos tempos...


I have one thing to say... you better work! Naomi Campbell e Kate Moss fotografadas pela dupla Mert Alas e Marcus Piggott, na fantástica capa da edição de Dezembro da Interview Russia. Ninguém bate esta amizade. Vejam o editorial completo aqui.

segunda-feira, 26 de Novembro de 2012

My girls, styled by me!




Coisas que resultam de uma noite de domingo muito produtiva.

Como vocês já devem saber, a apresentação de uma figura pública na passadeira vermelha é, actualmente, muito importante. Ontem à noite, armei-me em stylist das minhas girls favoritas e o resultado foi este... Chloë Sevigny em Balenciaga S/S 2010; Charlotte Gainsbourg em Proenza Schouler S/S 11, Azealia Banks em Proenza Schouler F/W 10/11, Hailee Steinfeld em Miu Miu S/S 11, Kirsten Dunst em Christopher Kane S/S 13; Carey Mulligan em Marques ' Almeida S/S 13.

Yep... Foi divertido.

Só faltou a Tilda Swinton, em Haider Ackermann, ou Chanel, ou Lanvin!

sábado, 24 de Novembro de 2012

Revista impressa ou digital?


Imagem via Stylist Stuff

Neste semestre, na faculdade, o consumo é um dos temas centrais de grande parte das cadeiras que frequento. Por isso mesmo, em muitas das minhas aulas, acabam por ser abordadas questões sociológicas que envolvem conceitos como a globalização e o pós-fordismo, conceitos esses que nos levam obrigatoriamente a pensar no rápido avanço tecnológico que temos vindo a assistir nos últimos anos.

Recentemente, numa aula de Consumo e Estilos de Vida, a minha turma debateu um assunto que, há já algum tempo, tem intrigado muita gente, sobretudo o pessoal da moda - a possível extinção das revistas em suporte físico. Será que vai mesmo acontecer?! Será que, no futuro, apenas fará sentido ler revistas em formato digital?

Antes de fazer qualquer tipo de conclusão, deixem-me dizer-vos algumas coisas.

Eu sou um grande fã de revistas. Vocês sabem, eu adoro-as! Tenho montes delas. Gosto de tê-las em papel e apreciá-las em todas as suas vertentes (conteúdos, design, etc). E sei que não sou o único.

As opiniões em relação a esta questão do suporte físico vs suporte digital sempre foram muito variadas e imprecisas, mas à medida que o tempo passa e que as tecnologias não só se desenvolvem, mas também se tornam cada vez mais acessíveis a um público mais vasto, o futuro deste assunto começa a ganhar contornos mais nítidos e muitas das dúvidas que tínhamos, ou muito daquilo que há uns tempos não conseguíamos explicar com exactidão, acaba por se tornar muito mais claro.

Por exemplo, existe um interessante artigo de opinião publicado, há cerca de um mês, no site da CNN, que para além de abordar inteligentemente o porquê da nostalgia que começamos a sentir em relação às publicações impressas, afirma que, de facto, as revistas e jornais em papel vão acabar.

No entanto, tal como disse anteriormente, as opiniões em relação a este assunto variam bastante e convém sempre olhar para os dois lados da moeda. Ora, ainda que olhe para o problema de um ponto de vista mais relacionado com o marketing e seja menos radical em termos de conclusões, aconselho igualmente a leitura DESTE artigo, que também acaba por nos transmitir informações e dados pertinentes sobre a luta entre os dois formatos de publicação.

Agora, a minha opinião: eu, neste momento, não acredito na extinção das revistas impressas. No entanto, julgo que, no futuro, só aquelas com especificidades muito próprias conseguirão "sobreviver" em suporte de papel no mercado. Por exemplo, a meu ver, revistas tipo GQ e Grazia, com conteúdos muito datados e sem qualquer vertente artística, indicadas para as grandes massas, vão passar a ser publicadas exclusivamente online, enquanto outras, como a Apartamento ou a BUTT, poderão continuar a fazer sentido numa lógica de impressão. É que, na minha opinião, este último tipo de revistas, mais alternativo, não só por ser publicado com menos frequência e por ter uma tiragem mais limitada, mas também por ter design e conteúdos especiais e cuidados de edição para edição (muitas vezes, associados a trabalhos de grandes artistas),  cria um envolvimento muito maior com o leitor. Uma GQ é descartável, uma Apartamento não.

Por outro lado, existem, actualmente, publicações online que seguem um modelo que eu acredito ser o mais indicado para as revistas investirem no futuro, ou que pelo menos me remetem para o tal artigo publicado no site da CNN. A Rookie, a revista online da Tavi, tem uma estrutura que se posiciona entre a imprensa tradicional e o site, apresentando posts e tags, mas cada bloco de artigos feitos num mês equivale a uma edição e, portanto, é muito fácil navegar por entre elas. Ninguém se perde, existem limites definidos, e isso agrada-nos. Ou seja, a experiência resultante da leitura da Rookie é muito semelhante à da leitura de uma revista em suporte físico, só que a primeira acaba por ser mais interativa - para além de podermos pesquisar dentro do site, podemos ainda comentar artigos, partilhá-los em redes sociais, ver vídeos e ouvir música.


Rookie, o modelo ideal?

Sooooo... Para concluir, porque este post está a ficar gigante, o número de revistas em formato digital vai aumentar ainda mais nos próximos tempos e o desenvolvimento da tecnologias vai trazer ainda mais novidades/possiblidades para este novo campo da comunicação. Se, agora, não estão muito convencidos em relação às revistas digitais, acredito que nos próximos tempos a vossa opinião vai mudar. Neste momento, a leitura de uma revista num iPad ou a leitura da revista da Tavi já são experiências muito agradáveis... Imaginem daqui a cinco anos! Ainda assim, e apesar de considerar que a presença online de uma marca será algo indispensável no futuro, penso que haverá sempre lugar para as publicações em papel, mas apenas para aquelas que criam um maior envolvimento com o consumidor, aquelas que possuem um carácter mais exclusivo e intemporal.

quarta-feira, 21 de Novembro de 2012

Under the Influence: Marques ' Almeida




Algumas fotografias giras que acompanham uma entrevista feita pela Opening Ceremony à Marta Marques e ao Paulo Almeida. As imagens foram captadas pela Marta, o Paulo ficou responsável pelo styling. A modelo principal, que veste peças da colecção F/W 12/13 da Marques ' Almeida, é a irmã mais nova da Marta... Vá, leiam a entrevista. É engraçada e ficam a perceber tudo!

segunda-feira, 19 de Novembro de 2012

Kane para Balenciaga: afinal de contas, sim ou não?!


Fotografia de Kai Z Feng para a Vogue UK

Na sexta-feira passada, a A Magazine fez uma publicação na sua página de Facebook que soava a confirmação:
"The British designer Christopher Kane has been appointed as the new Creative Director of the Parisian house BALENCIAGA, following in the legendary footsteps of Nicolas Ghesquière who announced his resignation from the storied French house earlier in the month."
Para ser honesto, não fiquei muito surpreendido. Quando a saída de Ghesquière foi anunciada, comecei, quase de imediato, a pensar em possíveis substitutos. Para que fique bem claro, o nome Alexander Wang, NUNCA me passou pela cabeça. Junto de vários amigos, confessei que, na minha opinião, o designer ideal para tomar as rédeas da casa francesa seria o Christopher Kane. E porquê?! Ora, primeiro, porque não estava a ver o pessoal da PPR a contratar um designer que não fosse jovem, e segundo, porque o trabalho do Kane é excelente - para além de ser invulgarmente belo, transborda originalidade e inovação (características muito marcantes da Balenciaga). O único senão prendia-se com o facto de o designer exercer a função de director criativo na Versus... I mean, o que aconteceria à minha adorada sub-marca da Versace?! De qualquer forma, como devem calcular, fiquei contente com a novidade.

Porém, no dia seguinte, um porta-voz do Christopher Kane disse ao WWD que os rumores relativos à contratação do designer pela Balenciaga não tinham fundamento. Oooohhhh!!! :(

Ainda assim, há esperança. Eu, pelo menos, tenho. Afinal de contas, até agora, ninguém disse que o designer escocês não queria ir para a Balenciaga e que esta não queria contratá-lo. Enfim, vamos ter de aguardar por mais novidades.

E para todos aqueles que acham que o Kane não é uma boa opção, está na altura de fazerem um pequeno exercício de memória:


Christopher Kane: S/S 13; F/W 12/13; S/S 12


Christopher Kane: F/W 11/12; S/S 11; F/W 10 

EDITADO: Christopher Kane deixa a Versus.

sexta-feira, 16 de Novembro de 2012

Outro post sobre Ryan McGinley

Numa interessante entrevista feita ao Ryan McGinley, que li na última edição da Fantastic Man, uma das muitas questões abordadas prendia-se com valor artístico de trabalhos comerciais de moda feitos por grandes fotógrafos. Algures, no artigo, vem expresso que alguns críticos consideram que as campanhas e editoriais concebidos por fotógrafos como o Ryan McGinley não têm grande valor artístico, quando comparados com trabalhos independentes. Mais à frente, encontramos uma opinião diferente, a de Vince Aletti, que diz que fica sempre feliz por ver artistas a tirarem partido da liberdade que algumas boas revistas lhes dão. O jornalista acrescenta ainda que o trabalho de McGinley para a "The New York Times Magazine" tem sido óptimo.

E era aí que eu queria chegar.

Embora ache que, de facto, os trabalhos independentes do Ryan McGinley transportam uma magia muito especial, certos editoriais assinados pelo fotógrafo não ficam muito atrás em termos de valor artístico. E tal como Aletti, acho que os trabalhos do Ryan para a "The New York Times Magazine" têm sido maravilhosos! Veja-se como exemplo este editorial, que aparece na última edição da revista americana e que acompanha um artigo de turismo sobre Nicarágua. A modelo, como já devem saber, é a Karlie Kloss. O styling, que esteve a cargo de Sara Moonves, conta com peças de marcas como Balenciga, Chanel, Marc Jacobs e Chloé.

Encantador!





quinta-feira, 15 de Novembro de 2012

O Melhor de Dois Mundos


O Mickey em Balenciaga? A Minnie em Lanvin? A Princesa Tiana em Proenza Schouler?! Isto é mesmo o melhor de dois mundos!... Obrigado, Barneys New York. Mais informações aqui.

quarta-feira, 14 de Novembro de 2012

Entrevista a Julian Zigerli @ Daily Bless Magazine


Julian Zigerli S/S 13 - Fotografias de Amanda Camenisch

Há uns dias atrás, o pessoal da Daily Bless Magazine convidou-me para entrevistar o Julian Zigerli, um designer suíço cheio de talento. Interessados em saber mais?! Leiam tudo aqui!

terça-feira, 13 de Novembro de 2012

Preview Maison Martin Margiela with H&M

Ontem à noite, aconteceu o preview da colecção da Maison Martin Margiela com a H&M - um evento exclusivo, no qual imprensa, figuras públicas e algumas pessoas com convite puderam comprar peças resultantes da colaboração entre a cadeia de lojas sueca e a marca francesa, antes de esta se tornar acessível ao público em geral. Convidados pelo pessoal simpático da H&M, eu e a Cátia do LX State of Fashion marcámos presença no evento para fazer a cobertura do mesmo.

Devido à singularidade estética da colecção, ao facto de se tratar de uma marca menos mainstream, mais obscura, em comparação com nomes previamente associados à H&M, como é o caso da Versace e da Anna Dello Russo, o evento foi menos agitado do que é habitual. Não, os expositores não ficaram vazios em  poucos minutos, como aconteceu na última vez. Ainda assim, vimos muita gente a sair da loja do Chiado com grandes sacos brancos nas mãos. A secção de mulher, como devem calcular, foi muito mais remexida do que a secção de homem. No entanto, ainda consegui ver muitas senhoras a levarem peças de homem, que para além de se adaptarem na perfeição ao guarda-roupa feminino, têm preços mais baixos.

As portas, primeiro, abriram para a imprensa e para as figuras públicas. Depois de este pequeno e privilegiado grupo de indivíduos ter escolhido/comprado as suas peças, entraram as tais pessoas que tinham convite e que já estavam há algum tempo à espera, em fila, na entrada da loja. Antes disso tudo, aconteceu a parte mais gira... a preparação do espaço, o making-of! Tive a oportunidade de captar alguns desses momentos:





O catering estava MUITO engraçado! Vejam:



Alguns amigos/conhecidos que encontrei por lá:




Vejam todas as fotografias que tirei no evento AQUI ou no meu Instagram (@arturinthewoods).

A colecção da Maison Martin Margiela com a H&M vai estar disponível para o público em geral, no dia 15 de Novembro, quinta-feira.

sábado, 10 de Novembro de 2012

...


Eu sei que tenho actualizado o blog com menos frequência. Prometo compensar em breve.
Entretanto, podem visitar o meu tumblr, onde são publicadas coisas giras quase todos os dias. ;)

terça-feira, 6 de Novembro de 2012

Proenza Schouler F/W 12/13 Backstage






Existem novidades acerca do caso Balenciaga. O The New York Times (óbvio!) conseguiu novas informações acerca das possíveis causas que levaram à saída de Ghesquière da marca francesa e sobre aquele que poderá ser o futuro do designer. Saibam tudo aqui e aqui.

Entretanto, quis partilhar convosco algumas fotografias tiradas no backstage do desfile da colecção F/W 12/13 da Proenza Schouler, que estão agora disponíveis no site oficial da marca. Uma maravilha, não acham? Eu sei que não consigo parar de falar sobre esta dupla, mas sabem que mais?! Não me importo! Quanto a vocês... Just. Deal. With. It. Além disso, no contexto da triste notícia que recebemos ontem, este post faz todo o sentido, uma vez que esta excelente colecção é, claramente, influenciada pelo trabalho do Ghesquière na Balenciaga. Escusado será dizer que existe uma grande diferença entre influência e imitação. Vejam todas as fotografias aqui.

domingo, 4 de Novembro de 2012

Dapper Dan - Men's Fashion & Philosophy


Edição nº 4 da Dapper Dan - fotografia via.

A Dapper Dan é, provavelmente, a revista de moda mais pura que conheço. Trata-se de uma publicação independente, dedicada a um público masculino específico, criada em Atenas, na Grécia, e que conta com contribuições de pessoas oriundas de várias partes do mundo. Nas suas capas, que têm sempre o mesmo formato (simples, belo, directo e a preto e branco), podemos ler "Men's Fashion & Philosophy", o que, logo à partida, nos chama a atenção para a singularidade desta revista. De facto, a Dapper Dan não é como as outras publicações de moda (masculinas), demonstrando um total desinteresse por tendências e por todas as vertentes supérfluas associadas à indústria da moda, dispondo de uma série de textos inteligentes, que evocam não só a filosofia, mas também outras disciplinas de humanidades, entrevistas feitas a personalidades genuinamente interessantes e talentosas, e expressando uma pura devoção em relação às/aos marcas/designers de moda mais obscuras(os) (aka as/os melhores), como é o caso da Comme des Garçons, Ann Demeulemeester, Maison Martin Margiela, Junya Watanabe, Dries Van Noten, Helmut Lang e Walter Van Beirendonck.

A maior parte da revista é impressa a preto e branco, o que contribui para o carácter clássico da publicação. Os editoriais, que são sempre soberbos, recorrem a modelos masculinos pouco convencionais - normalmente, homens de ar maduro, belos, pouco ou nada retocados (quer a nível de cosméticos, quer a nível de Photoshop). A Dapper Dan é, portanto, uma revista peculiar, indicada para todos aqueles que gostam de alargar os seus horizontes intelectuais, ou simplesmente para quem gosta de revistas com um bom design e conteúdos interessantes. Sai duas vezes por ano e não é nada cara, rondando os 5 euros por edição.

A edição 6, a mais recente, já está  à venda.

quinta-feira, 1 de Novembro de 2012

Reach Out, I'm Right Here








Nesta altura do ano, em que a chuva e o frio se tornam elementos expectáveis do nosso quotidiano e o stress começa a aumentar devido às exigências dos nossos trabalhos no emprego e/ou na faculdade, só mesmo as fotografias do Ryan McGinley para nos fazerem sonhar, sorrir e sentir livres. Estes são apenas alguns dos trabalhos que fazem parte da mais recente exposição do artista, em Tóquio, intitulada "Reach Out, I'm Right Here". Um vídeo engraçado que documenta a passagem de McGinley pela capital japonesa pode ser visto aqui.

ryanmcginley.com